sábado, 31 de janeiro de 2009

sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

A cola não funcionou


Estamos um dente mais velhos!

Vende-se rica vocação (por falta de uso)

Quando vejo um pobre desgraçado a tentar enfiar um Porsche de 200.000€, num apertado lugar de estacionamento proibido, para não pagar 1 ou 2 euros no parque de estacionamento que fica a poucos metros, não sou capaz de deixar de pensar que, ao contrário deste que aqui escreve, há pessoas que não têm vocação para serem ricas.

Os meus cinemas são melhores que os vossos



Lonely Carousel - RODRIGO LEÃO (Beth Gibbons)

quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

La Frontière de l'Aube


Realização: Philippe Garrel
Elenco: Louis Garrel, Laura Smet, Clémentine Poidatz, Olivier Massart
Ano: 2008
Título em português: A Fronteira do Amanhecer

terça-feira, 27 de janeiro de 2009

É só problemas #3

Mas onde é que já se viu!?
Primeiro foi a inscrição na escola primária, agora dentes a abanar!?
Com 5 anos e meio!?
Mas está tudo doido!?
Deve ser esta coisa do Obama, só pode!
Então eu lembro-me perfeitamente de me cairem os dentes, devia ter para aí 12 ou 13 anos!
Como é que agora é aos 5!?
Cola.
Cola para dentes, é o que eu preciso!

É só problemas #2

Eu: Sabes quem é que vem cá tocar em Fevereiro?
Ela: I’m From Barcelona!?
- Já tinhas ouvido?
- Não mas para me estares a perguntar, dessa maneira, só podia ser um grupo que eu quisesse ver. Vamos, não vamos?
- Por mim… mas o concerto vai ser igual ao que já vimos.
- Não faz mal. E o Pirralho? De certeza que também gostava de ir...
- Bom, se ela foi ao Sudoeste com 3 anos, ao Avante com 4, acho que não deve haver problema em ir ao Lux com 5.

segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

É só problemas #1

- Pai, sabes que é que vem tocar a Aveiras?
- Não, filha. Quem?
- Os Deolinda!
- Ah é filha!
- É! E tu vais levar-me a vê-los!
- Oh que chatice, pá! É tão difícil ser teu pai!

sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

Cztery noce z Anna


Realização: Jerzy Skolimowski
Elenco: Artur Steranko, Kinga Preis, Jerzy Fedorowicz, Redbad Klynstra
Ano: 2008
Título em português: Quatro Noites com Anna

quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

terça-feira, 20 de janeiro de 2009

segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

Adeus João

Uma das vozes da minha juventude partiu, ficando apenas a sua música para o recordar. Nas fotos deste clip, a imagem que dele guardarei: em palco, com o seu baixo, rodeado dos restantes elementos d' A Naifa, a fazer música que marca, como o João. Grande João.

Dúvida

Não sei por que insistem em chamar enxada ao embolhador de mãos.

domingo, 18 de janeiro de 2009

Boletim Agrícola

Confirma-se a crise no sector agrícola. Este ano, a produção de tangerina resume-se a três exemplares deste citrino, pelo que se equaciona o pedido de atribuição de subsídios governamentais. Maus resultados também no subsector das ervas aromáticas. Salsa, salva, hortelã e erva-cidreira têm sido devastadas com as baixas temperaturas e com os ataques das pragas de caracóis e lesmas. Para compensar, as chuvas deste inverno vieram dar um forte impulso à cultura do poejo, o que é, sem dúvida, uma boa notícia para a indústria da açorda. Entretanto, na esperança de melhores dias e já a preparar a temporada primavera/verão, tiveram início os trabalhos de preparação dos solos para a, cada vez mais importante, cultura do morango. Este ano pretende-se quintuplicar a cota deste fruto, de modo a garantir a 100% o abastecimento da República da Pirralholândia. Foram assim preparados novos terrenos com importação de substratos seleccionados oriundos da região da lezíria ribatejana. Um investimento forte do qual se espera um bom retorno. Na agenda fica a renovação da cultura da laranja e a preparação dos alfobres de abóbora.

sábado, 17 de janeiro de 2009

The Curse of the Jade Scorpion


Realização: Woody Allen
Elenco: Woody Allen, Helen Hunt, Charlize Theron, Dan Aykroyd
Ano: 2001
Título em português: A Maldição do Escorpião de Jade

As velas ardem até ao fim, de Sándor Márai

Feijoada de choco

Mais um dia dedicado aos biocombustíveis, mais um petisco a permear a elaboração de umas litradas de biodiesel. Enquanto na oficina se prepara metóxido e a transesterificação do óleo vegetal usado, na cozinha, o belo do refogado abre caminho à feijoada de chocos. Se alguma vez misturo as águas, dá merda da grossa mas até lá tem corrido tudo bem e assim se se vão passando belos dias na companhia de amigos de trabalho. Gosto muito de cozinhar para os amigos de trabalho. Primeiro, porque é tudo pessoal de bom alimento, daqueles que satisfaz ver comer. Sim, porque há um prazer especial em ver alguém virar três discos de uma feijoada preparada por nós; segundo, porque ao me auxiliarem na preparação da refeição, contrasta bastante com o ambiente da minha cozinha doméstica. É bastante diferente (para melhor) ouvir como resposta a um "Pica-me aí 2 cebolas.", um "Sim, chefe!", em vez de um "Não és tu que estás a cozinhar!? Safa-te!". E no fim ainda arrumam tudo e lavam a louça sem protestar. Ah! Se fosse sempre assim! Na preparação destas refeições é que dá para ver como deve ser boa a vida daqueles chefes com reputação firmada, rodeados de ajudantes para as tarefas corriqueiras que os deixam totalmente disponíveis para o processo criativo. Sortudos! Bom mas passemos ao que me traz aqui, a feijoada de chocos:

Ingredientes
1kg de feijão manteiga
1kg de choco (grande, cortado em tiras)
1kg de camarão 40/60
2 cebolas médias
6 dentes de alho
3 cenouras
3 tomates
1 molho de coentros
3 malaguetas
1dl azeite
Sal, pimenta, louro, paprika q. b.

Preparação
De véspera, coze-se o feijão. Antes também cozem-se os camarões (água, sal e uma malagueta) e descascam-se, reservando-se o caldo da cozedura.
Pica-se a cebola, o alho e a malagueta para um tacho grande. Rega-se com o azeite e deixa-se refogar ligeiramente. Junta-se a cenoura logo seguida do tomate sem pele (há quem tire também as grainhas mas eu não me dou a esse trabalho). Envolve-se bem e deixa-se cozinhar mais uns minutos, mexendo de modo a não queimar. Junta-se o choco que há-de libertar bastante líquido. Deixa-se cozinhar até cozer. Se for necessário refrescar, utiliza-se o caldo do camarão (não mais de um um copo). Quando tudo se apresentar bem cozinhado junta-se o feijão, do qual se reserva cerca de 200g, que depois de esmagado, se junta para dar mais textura ao molho da feijoada. Junta-se também o camarão descascado. Ajusta-se de sal e restantes temperos. Depois de tirar do lume junta-se os coentros picados e deixa-se apurar 10 minutos antes de servir.

sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

Carocho

Nunca pensei chegar a este ponto. Estou completamente agarrado. Primeiro era só uma para experimentar. Depois gosta-se e repete-se. Entretanto o vício instala-se. Quando se dá por ela, já se está a meter às duas e às três de cada vez. Tentam-se alternativas mas não satisfazem, são inúteis. A cada tentativa de recuperação sucede uma recaída. E o abismo cada vez mais perto...
Não sei como, mas tenho de deixar as bolinhas de massapão!

Era o livro de reclamações se faz favor

U-ou-u! Pára tudo!
Quêêêê!!! O meu pirralho... inscrito na escola primária!?
Aquela alcagoita que ainda mal se vê do chão!?
Na, na, na! Não pode ser! Só pode ser um engano! Na primária!? No way!
Mas... mas.. Então ainda ontem... semana passada... era assim!
Epá está tudo doido! Só pode!
Mas desde quando, 5 anos e meio é só isto!?
Impossível! Alguém vai ter que se explicar muito bem! Exijo justiça! Têm de rolar cabeças!


PS - Entretanto se alguém souber onde posso arranjar retardante de crescimento, assim baratinho, ficava muito agradecido.

quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

Entre les murs


Realização: Laurent Cantet
Elenco: François Bégaudeau, Nassim Amrabt, Laura Baquela, Cherif Bounaïdja Rachedi, Juliette Demaille, Dalla Doucoure, Arthur Fogel, Damien Gomes
Ano: 2008
Título em português: A Turma

quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

Feliz Natal

Acabo de ver isto na TV e como não tenho culpa de o Late Night dar quase um mês mais tarde que nos states. E como o Natal é quando o homem quiser: Feliz Natal!

Nota mental: inventar uma máquina para extrair o talento do Victor Wooten e o concentrar em comprimidos ingeríveis.

Jó é o meu nome do meio

Numa acção de formação, ouço um alegado entendido discorrer sobre a problemática da aversão à mudança, no seio da empresa. Como se tratasse de um mal geral, uma epidemia que afecta toda a gente. Contraponho. Numa empresa que sofre de orientação estratégica hiperactiva, onde tudo muda porque sim e porque não e em que nada "pára quieto" dois segundos, o problema não está na aversão à mudança mas sim na paciência para a mudança.

Há dois dias na UCI

Primeiro empanturra-se o bicho. Centenas de contactos, e-mails, moradas, notas, fotos, videos, ficheiros ponto doc e ponto xls, tudo lá para dentro. Plano de saúde para o bicho (o também chamado backup)? Nada! O bicho é novo, aguenta. Depois o bicho cansa-se e... kaput, ai minha nossa senhora virgem santíssima e filho dela e a família toda e os amigos nos valham.
Nos dias de hoje, a avaria repentina do telemóvel é uma espécie de AVC sócio-profissional.
O meu está em coma induzido e com poucas esperanças de recuperação.

sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

Especial


Os primeiros sinais foram dados na altura da trasfega entre cubas. A côr e o aroma, já bastante definidos, indiciavam estar na presença de um bom vinho. Muito provavelmente o melhor desde que me iniciei nestas andanças, corria o ano da graça de 2002. No Natal, com a abertura da cuba, confirmaram-se as suspeitas. No dia do engarrafamento, com a adega inundada de notas de baunilha, já não restavam dúvidas. Agora, provado que está por palatos de várias sensibilidades, a opinião é unânime. O 2008 é colheita especial. E alguns anos em garrafa só lhe vão fazer bem.

Clic

F... cold!

quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

In Bruges


Realização: Oliver Stone
Elenco: Colin Farrell, Brendan Gleeson, Ralph Fiennes, Clemence Poesy, Jordan Prentice, Jérémie Rénier
Ano: 2008
Título em português: Em Bruges

Problema técnico fez com que se visse partes do filme trocadas entre si. Por decisão conjunta dos espectadores decidiu-se levar a sessão até ao fim. No final devolveram o dinheiro do bilhetes.
E agora estou com um problema de consciência: é que mesmo com a falha técnica, In Bruges valeu cada centavo dos 3,80€, pelo que aquelas moedas não deviam estar ali no bolso do casaco.
São tramados, os princípios.

O Jogador, de Fiódor Dostoiévski

terça-feira, 6 de janeiro de 2009

My hips don't lie

Acabo de bater o recorde familiar de hula-hoop na Wii Fit e neste momento oscilo entre dois sentimentos distintos. Por um lado sinto-me satisfeito por estar a ganhar algo que pode ser muito bem uma réstea de forma, apesar do gingarelho me dizer que engordei mais meio quilo. Por outro, temo que se continuo a praticar hula-hoop a este ritmo, em breve mexerei as ancas melhor que a Shakira o que, parecendo que não, é qualquer coisa de aterradora.

segunda-feira, 5 de janeiro de 2009

La maison d'oiseaux

- Ó pai, quando é que me fazes a casa para os passarinhos?
- É para já. Até tenho ali uma caixa de garrafas de vinho em madeira mesmo boa!
- Éééé! E eu posso ajudar-te?
- Podes mas vou demorar mais tempo a fazê-la.
- Não faz mal, eu ajudo na mesma!

Próxima etapa: casa de bonecas.

Pente 2

Ano novo, cabelo novo.
Não...
Ano novo, pouco cabelo novo.
Não, ainda não.
Ano novo, cada vez menos cabelo novo.
Sim é mais ou menos isto.

PS - Ah! Mas o que sabe bem sair de casa de manhã, pela fresquinha, quase careca! É só pensamentos mentoliptos!

domingo, 4 de janeiro de 2009