domingo, 27 de setembro de 2009

Música para estes dias

Dia 4

Naquele que foi sem dúvida o dia mais trabalhoso da saga vinícola, foi passado o restante mosto para a cuba de 150 litros. Este mosto encontrava-se já com a fermetação em velocidade de cruzeiro, verificando-se emersão das massas sólidas e aumento de temperatura notório.

Feita também a recolha do engaço sobrante, que será futuramente incorporado na destilação de aguardente bagaceira, assim como a lavagem ligeira de todos os utensílios.

Como balanço, neste momento encontram-se a fermentar cerca de 180 litros de mosto, distribuídos por duas cubas, em temperatura ambiente de 24ºC, com temperatura de mosto de 26ºC. O aroma é agradável, assim como o sabor, o que me deixa esperançado quanto ao resultado final. Quanto à côr, parece-me que será mais carregada em relação à do ano passado, fruto do maior período de contacto do mosto com as partes sólidas.

Conhecer e trabalhar o vinho, de Emile Peynaud

Dia 3

Dia D da vinificação. O dia em que, segundo as minhas intenções, pretendia ter o processo de fermentação iniciado, o que não se verificou até às 13:00 horas. Comecei a ficar preocupado, pois sabia que o fornecedor das uvas, na sua vinificação, teve de fazer desdobramento (adição de água), algo que não pretendia fazer à partida. Apesar de ter ainda algum tempo até ao ponto de não retorno, ou ponto de desastre para ser mais preciso, decidi não arriscar e criei uma zona de menor densidade de açúcar com a adição muito suave de 1 litro de água mineral, dividido proporcionalmente por ambas as dornas. Mesmo assim, numa de cintos e suspensórios, decidi sair à procura de uma adega onde estivesse já a decorrer a fermentação, afim de arranjar uma pequena quantidade de mosto que servisse de motor de arranque no meu “lagar”. À segunda tentativa, não só já tinha uma garrafa de 1,5 litro de mosto em fermentação, como ainda consegui uma “consulta” com um enólogo muito simpático, que para além de me ter dado uma série de valiosos conselhos, ainda se ofereceu para fazer a análise laboratorial da minha mistela. Realmente, não há vida como a do campo! E com esta coisa do passeio e da conversa, verifiquei, quando cheguei a casa, que afinal não havia necessidade dos suspensórios. Numa das dornas percebia-se já claramente a fermentação, apesar da subida de temperatura do mosto ainda não se fazer sentir, e na outra dorna o processo também tinha tido início. Mesmo assim, decidi seguir o conselho do enólogo e separei 38,5 litros de mosto para a cuba pequena, aos quais adicionei o litro e meio do mosto em fermentação. Resumindo: tenho 40 litros de mosto em vinificação de bica-aberta, sendo que os restantes vão ficar mais um dia em curtimenta, concluindo amanhã a passagem do mosto.



sábado, 26 de setembro de 2009

"Já nascem a saber falar" é tão anos noventa!

Pirralha sentada em frente a um computador desligado, teclando compenetradamente.
- Olá filha, estás a brincar no computador?
- Estou.
- Estás a jogar o jogo das princesas, é?
- Não, estou a escrever no meu blogue.

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Dia 2

Esperando...

e lavando.

Parabéns Juca!

E até logo...

Hóspede


É a mais recente hóspede aqui de casa. Está connosco há um mês e escolheu o vaso das hortenses para alojamento. É muito simpática, sossegada mas nada envergonhada. Também é muito prestável e dá uma grande ajuda nas lides domésticas, tomando conta da bicharada indesejável. Já a vi comer moscas, melgas e até uma vespa. Ontem dei-lhe um gafanhoto que era maior que ela. Ficou toda satisfeita. Ah! Esqueci-me de a apresentar, é (um)a Argiope lobata mas nós tratamo-la por Gigi.

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Dia 1

Contra adversidades de várias ordens lá se deu início à temporada vinícola 2009. Este primeiro dia começou com a parte da manhã toda ela dedicada a limpezas e lavagens. Foi o conselho que a avó me deu quando as coisas correram mal no meu primeiro ano vinícola. “O vinho quer muita limpeza.”, disse-me ela. Desde então (como isto entre Virgens, se um diz mata o outro diz esfola), o lema cá em casa passou a ser: “Se não serve para neurocirurgia, não serve para vinho.” Posto isto só há um remédio, ou melhor, dois: água, soda cáustica, água, soda cáustica, água, água, água, água. É assim no fim da temporada, antes de se guardarem todos os utensílios, é assim nesta altura antes de os pôr a uso. Dornas, prensa, baldes, funis, cubas… tudo vai à desinfecção, inclusive a adega que, depois de arrumada, foi bem mechada.


Da parte da tarde, já na companhia do mecenas-pai rumou-se ao Pinhal Novo para buscar as uvas, mais uma vez fornecidas pela família do colega N. 230kg da casta Periquita com os cachos a apresentarem-se bonitos, em muito bom estado, sem mosquitos ou vestígios de doenças e com alcool provável de 13,5º. O único senão foi a temperatura a que se encontravam as uvas, fruto do calor que hoje se fez sentir. Nada de grave, no entanto.


Com o início da noite, passou-se à pisa, com o Pirralho a dar início ao baile, seguido aqui do Je e por fim pela renitente Mrs.. Pisa sem desengaço, como é hábito aqui em casa, apenas com remoção de folhas e de um ou outro granho maior. Desinfecção do mosto e correcção ácida durante a pisa e está feito o dia. Amanhã há mais.

Verdade com 2500 anos

Se um general se comporta
Por vezes como um tirano
Outras como um cobarde
No trato com os seus próprios homens,
É sinal
De suprema incompetência.


Sun Tzu, em "A Arte da Guerra"

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Manual básico para multidões

Como juntar alguns milhares de pessoas em 5 minutos...



Como os pôr a cantar em uníssono...



Como lhes drenar a energia até ao último quilowatezinho...

Daqui a 10 anos vai ser uma carga de trabalhos

Eu vi o futuro do terrorismo

JH

O meu primeiro clássico


Mais uma estreia no mundo “vinílico”, desta vez dupla. O primeiro LP de música clássica comprado em 2ª mão. Não era suposto ser este o primeiro “clássico” mas o mercado de ocasião obriga a aproveitar as oportunidades quando elas surgem. Por outro lado, 58€ por um disco, que é quanto custa aquele que devia estar aqui a ser mencionado, obriga a um conjunto de medicação que ainda não estou disposto a tomar. Vai daí “ó faxavor era aquele disco com a incompleta de Schubert mais três aberturas Beethoveanas a encher o lado B”, tudo tocadinho pela Filarmónica de Berlim, sob a batuta do mestre Karajan, em edição Deutsche Grammophon. Não me arrependi nadinha. O disco está num estado aceitável e como se costuma dizer: “a cavalo que custa 5€ não se olha ao dente”. É a partir de hoje a bolacha da época.

Lado A

Franz Schubert (1797-1828)

Sinfonia N.º 8 em Si Menor “Inacabada”
1º andamento: Allegro moderato
2º andamento: Andante com moto


Lado B

Ludwig Van Beethoven (1770-1827)

Abertura “Fidelio” op. 72b
Abertura “Leonor III” op. 72a
Abertura Coriolano op.62


Não tendo encontrado um clip adequado da obra de Schubert, fica a abertura de Fidelio como aperitivo (para deglutir até ao fim).

terça-feira, 22 de setembro de 2009

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

No meu tempo, ninguém casava em época de vindimas






Tive de desmarcar dois dias de férias, os quais perdi de modo totalmente improdutivo, passou o ponto óptimo para a apanha das uvas e ainda por cima choveu. Resumindo, o casamento a que tive de assistir, este fim-de-semana, pode muito bem ter estragado toda a época vinícola. Não sei se é claro mas estou lixado com um F muito grande.

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Mãe, amanhã não vou almoçar a casa

1º dia de escola

- E então que tal o 1º dia de escola?
- Foi bom.
- O que fizeram?
- A professora perguntou-nos o que fizémos nas férias de Verão?
- Foi? E tu?
- Eu disse que tinha ido à Festa do Avante.
- Mais nada!? Nem praia, nem serra, nem México. O teu verão resumiu-se ao Avante?
- ... Esqueci-me.

Nota complementar: Estou a redigir um abaixo-assinado a reivindicar a alteração do horário da ginástica. Com esta, será a terceira vez que interpelo o presidente de câmara, uma delas em directo na Antena 1.

Não sei porquê mas penso que estão reunidas condições para que se estabeleçam ideias pré-concebidas sobre mim.

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Galinheiro

Pronto mesmo a tempo do aniversário do pirralho - o presente que dinheiro nenhum do mundo pode pagar. Se fosse a contabilizar os custos, só em mão-de-obra dava para comprar metade do Toys'R'Aqueles-Senhores-Que-Se-Enchem-de-Guito. Levou mais de um mês a ser concluído por duas razões: primeiro, porque foi construído como de uma pequena cabana verdadeira se tratasse (tem pilares, paredes em ripado, ninhos para as galinhas, etc.), segundo, porque tempo livre tem sido coisa que não tem abundado por estes lados. Quanto a materiais, uma vez mais a madeira de pinho (de caixas de garrafas de vinho) foi a matéria-prima principal, conjugada com telhas de barro em miniatura, verniz côr carvalho, velatura azul, cola de madeira, cimento cola, óxido de ferro (pigmento), um par de dobradiças e pouco mais.
Posto isto, siga para o celeiro...





A minha miúda faz 6 anos

video

sábado, 12 de setembro de 2009

Help

Alguém me pode explicar como converter enormes ficheiros MOV (HD 720p) em qualquer coisa "Youtube friendly" e sem "watermarks"?

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Mensagem da Prevenção Fotográfica Portuguesa


Se for conduzir um zoom de 560mm não beba.
..

... e já agora, também convém regular o nível de mic.


quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Eu tinha de ir (e vou)

Campo Pequeno
22 de Outubro



Estando presentes duas das vozes que originalmente cantavam esta música, sugiro que o José Mário cante a quadra do Adriano. Quanto à do Zeca, podem contar comigo

Ó i ó ai, Disse-me um dia um careca
Ó i ó ai, Quando uma cobra tem sede
Ó i ó ai, Corta-lhe logo a cabeça
Encosta-a bem à parede

É já amanhã!

Cats On Fire: Tears In Your Cup from JohannaKustannus on Vimeo.

Cabaret Maxim - 23:00 horas - 10€

Porque não se faz 37 anos todos os dias

Valeu a pena ter carregado com ela 1800km e ter esperado 8 anos para a beber.
Para que conste, casou-se com um Arroz de Pato à Esporão e morreram ambos na boda. Aos que lhe trataram da saúde: que vivam felizes para sempre.

terça-feira, 8 de setembro de 2009

37

Se me quiserem chamar velho, este é o local ideal.

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Saneamento

A CramaTV também teve direito ao seu "caso". Saneei a pequena Sony, que tão bons serviços prestou à estação, e para o seu lugar, não havendo condições para a contratação da 5D, entrou a menina da foto. Esperam-se melhorias nos clips, a bem do aumento das audiências.

(Almost) Live from Margem Sul

Já sei o que é a 2ª ponte do Feijó.

quinta-feira, 3 de setembro de 2009

Setembro

O mês das colheitas, das vindimas e do vinho.
O mês das maçãs que sabem a maçãs.
O mês do sol delicado antes do amuo que traz o Outono.
O mês do adeus às andorinhas.
O mês do regresso à escola e dos livros a cheirar a novo.
O mês da filha, da avó, do sobrinho, da prima, do primo, da madrinha, da SA, do Juca, da Ana, da outra Ana e de tantos telefonemas a fazer.
O meu mês.

A minha primeira vindima (1973)

T2 na Atalaia