sábado, 29 de novembro de 2008

London

video

Pois é! Já cá estou, cheio de pena por não ter ficado lá mais uns dias. Tanta coisa que ficou por ver! Londres parece inesgotável. Quanto mais se conhece mais nos apercebemos de coisas que não vamos conseguir ver ou fazer. E não estou só a falar dos monumentos ou de atracções para turista ver. Estou a falar de andar de double-decker, beber pints nos pubs, tomar o chá das cinco ou uma refeição em espaços todos “trendy”, usufruir daqueles parques maravilhosos, apreciar o humor que põem na mais pequena conversa… Ai, ai! Que belos dias se podem passar em Londres! Infelizmente o consumo de recursos (leia-se guito, money, argent…) corta pela raiz as hipóteses de prolongamento da estadia, ou regresso a curto prazo. De qualquer maneira, tenho quase como certo que será uma cidade onde hei-de voltar no futuro. Espero é, na altura, apanhar tão bom tempo como desta vez. Tirando a manhã de domingo, que começou com neve (sim, neve!) passando depois a chuva intensa, apanhámos quase sempre céu limpo ou pouco nublado. É claro que estava frio, muito frio, mas nesse aspecto íamos muito bem prevenidos. Com estas condições, deu para fazer aquilo que mais gosto nestas visitas: passear a pé. E como passeamos! Acho que fizemos mais de 100km nos dias que lá estivemos. Chegávamos estafadíssimos ao hotel mas era aquele cansaço que sabe bem, por sabermos que foi proveitoso. É aquela velha máxima do “quem corre por gosto não cansa”. E depois houve o concerto dos I’m from Barcelona que foi… nem sei como descrever… foi uma festa, uma festa no mais profundo sentido da palavra, alegria em estado puro. Os janados daqueles suecos realmente sabem pôr pessoas bem dispostas como ninguém. E não é só a música, pop-rock adocicado e saltitão, que é responsável por isto, é também a alegria e satisfação sinceras que se percebem na sua actuação, é a facilidade com que interagem com o público, deixando claro que não há nenhuma barreira entre palco e plateia, que toda a sala é “party territory” destinado a ser usufruído por todos sem regras nem tabus. É claro que isto também só é possível com uma boa “casa”, ou seja, com pessoas civilizadas mas que estejam predispostas a se divertirem despudoradamente o que foi o caso, tirando a fase “da vergonha” logo no início do concerto. Enfim… muito, muito bom! Para a Mrs. Crama, foi o melhor concerto de sempre. Ficou impressionadíssima. Eu tenho mais dificuldade em atribuir estes títulos absolutos mas se houvesse uns Crama de Ouro, dava-lhes o prémio “Não há festa como esta”. Por outro lado, também não fui apanhado tão de surpresa pois já tinha visto muitos clipes no YouTube e já desconfiava que a coisa se passava mais ou menos daquela maneira mas, mesmo assim, superou as minhas (altas) expectativas.
Ficam mais uns clipes da Crama TV, também conhecida pela YouSuck TV, dos momentos altos concerto.

Este é o momento em que o Emanuel chama uma aniversariante ao palco e com a Paper Planes faz entrar o concerto em full party mode.


Aqui a dupla Oversleeping/We're from Barcelona


A apoteose já no final com Treehouse


PS - A quem de direito: desculpa o déjà vu. :(

Sem comentários: